30 de jan de 2012

Rodovias estaduais registraram recorde de mortes em 17 anos em Santa Catarina em 2011

Em 2011, foram mais de 11 mil acidentes com 357 vítimas fatais.


Homens, jovens e com pouca experiência no volante foram as principais vítimas dos acidentes nas rodovias estaduais no ano passado. Das 357 mortes, 293 eram do sexo masculino e tinham menos de 40 anos. A SC-401, na Capital, está entre as vias mais perigosa de Santa Catarina.

Conforme as estatísticas da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), desde 1995, quando o órgão passou a ter dados mais detalhados das estradas estaduais, não eram registradas tantas mortes. Em 2011, foram 11.074 acidentes nas rodovias estaduais. A média foi de 29 mortes por mês. Marca que já foi superada este ano no Estado.

Isso porque o mês de janeiro ainda nem terminou e já tem um saldo de 32 vítimas fatais e 829 acidentes. Em comum com as outras tragédias, a maioria aconteceu em dias de tempo bom.

Em 2011, mais de 70% foram registradas durante períodos claros e de boa visibilidade. É quando o motorista tem uma falsa sensação de segurança e perde o medo de ultrapassar os limites.

E essa falta de responsabilidade permite ainda o casamento perigoso entre o volante e o álcool. O que pode justificar que a maioria dos acidentes do ano passado tenha ocorrido aos sábados, quando as festas e reuniões entre amigos lotam as agendas dos motoristas.

No levantamento da PMRv, sobra espaço, também, para a falta de experiência e o excesso de autoconfiança.

Embora grande parte das pessoas acredite que o período mais crítico de direção é o primeiro ano após a emissão da carteira de motorista, quando a licença é provisória, os dados mostram que o cuidado precisa ser estendido.

Tanto que 44% dos acidentes em 2011 envolveram pessoas com menos de 10 anos de habilitação. O que comprova que a prática ainda faz diferença na hora de pegar a estrada.


Carros estão entre os veículos mais envolvidos em acidentes

A junção de todos esses fatores resultou em um aumento de 3% dos acidentes nas SCs, em relação a 2010. Os automóveis são os maiores envolvidos, presentes em 58% das ocorrências. A maioria dos mortos, 66% do total, estava conduzindo o veículo.

A má condição das estradas não aparece como fator determinante nas causas dos acidentes listados pela PMRv.

Porém, em alguns casos, os buracos resultam em saídas de pista, que representam 19% das estatísticas de 2011. Algumas rodovias, embora com asfaltos conservados, figuram entre as que mais matam no Estado.

Uma delas é a SC-401, em Florianópolis, considerada entre as SCs mais perigosas. Em apenas cinco quilômetros da via, 15 pessoas perderam a vida em 2010.

Na lista das rodovias mais severas em Santa Catarina, também estão a SC-411, entre Gaspar e Tijucas, no Vale, e a SC-474, em Blumenau, onde morreram 16 pessoas em 2010.

Fonte: diariocatarinense.clicrbs.com.br

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL