1 de abr de 2010

Carro da Audi vai subir montanha sem motorista


 A montadora alemã Audi vai enviar um TTS autônomo para subir o monte Pikes Peak em setembro. A navegação será feita durante a corrida.

» Veja detalhes do Audi TTS


Embora carros-robôs tenham feito o percurso, nenhum o fez a mais de 40Km/h. Audi diz que está investindo na tecnologia de veículos autônomos em um esforço para tornar os carros mais inteligentes e mais seguros.
"Nós estamos interessados nas oportunidades de segurança que esta tecnologia apresenta", disse o Burkhard Huhnke, diretor executivo da Research Electronics Laboratory.
O grupo Volkswagen, que detém a marca Audi, trabalha ao lado da Universidade de Stanford em um laboratório, em Palo Alto, Califórnia.
"Queremos entender a melhor forma de utilizar esta tecnologia para fornecer um apoio adicional aos motoristas em situações críticas".
De acordo com o site Wired, o Audi TTS vai usar GPS diferencial e um sistema de medição inercial para enfrentar uma estrada onde tudo pode acontecer.
"Estamos pensando alto", disse Chris Gerdes, diretor do Centro de Pesquisa Automotiva da Universidade de Stanford. "O Pikes Peak tem sido um desafio desde a primeira corrida em 1916. É um lugar onde você tem que estar no limite extremo, e há uma pena muito dura se você errar".
O carro não vai competir na subida internacional do monte em junho. Mas o TTS vai seguir o mesmo percurso, que é uma mistura de asfalto, terra e cascalho.
"Eu quero ir até a montanha mais rápido do que qualquer pessoa com qualquer senso de autopreservação iria", disse Gerdes.
O carro-robô é um Audi TTS. A equipe o escolheu por possuir um acelerador fly-by-wire, controle adaptativo, uma caixa de velocidades semi-automática DSG e outras engenhocas. Isso faz com que seja relativamente fácil de fazer o carro totalmente autônomo utilizando a tecnologia desenvolvida no Research Electronics Laboratory.
"Os componentes acrescentados que realmente possuem interface com o carro caberíam em uma caixa de sapatos", disse Marcial Hernandez, um engenheiro sênior de pesquisa do Laboratório. "O maior componente é o giroscópio, um cubo de 8 polegadas."
Sistemas redundantes garantem a segurança e o carro desliga automáticamente se o sistema detecta algum problema. O carro também transmite dados em tempo real para o time de controladores que podem desligar o veículo a uma distância de até 38km.
Fonte: Redação Terra
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL