16 de abr de 2010

EUA pode abrir mercado à carne suína de SC em 60 dias

Agroindústrias de carne suína de Santa Catarina poderão começar a negociar exportações para os Estados Unidos daqui a dois meses. Em audiência realizada hoje, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) abriu a consulta pública para que, durante 60 dias, produtores, empresas e consumidores do país possam se manifestar sobre o ingresso de carne suína catarinense no mercado americano. Se não houver obstáculo, o USDA poderá aprovar o início das importações.
A decisão da audiência foi comunicada ao presidente da Associação Brasileira das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Carne Suína (Abipecs), Pedro Camargo Neto, que transmitiu a notícia ao governador Leonel Pavan. Se os Estados Unidos aprovarem a abertura do seu mercado, o governador catarinense disse que vai chamar, logo, missões técnicas do Japão e Coréia do Sul, que são mercados que pagam melhor pela carne suína e só importam de fornecedores que seguem, com rigor, as normas sanitárias internacionais.
Os contatos com os EUA se tornaram mais pontuais desde que o então governador Luiz Henrique se reuniu com o subsecretário para Assuntos de Regulação do USDA, Edward Avalos, mês passado. Como são grandes produtores, os EUA importam pouca carne suína _ no ano passado foram 238 mil toneladas. Mas a abertura daquele mercado para SC significa credencial para conquistar outros, na Ásia, e a tão esperada União Europeia.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL