12 de abr de 2010

Sustentabilidade


Adotar práticas responsáveis pode ser divertido


São Paulo, abril de 2010 - Apague as luzes. Economize água. Recicle lixo. Use menos o carro. Quantas vezes você leu ou ouviu essas dicas – quase ordens? - Provavelmente muitas, e, certamente, acompanhadas da palavra sustentabilidade. O tom alarmista faz tudo soar muito chato, quase irritante, a ponto dos ativistas da causa ambiental serem chamados de “ecochatos”. A impressão é que só salvaremos o planeta se adotarmos um estilo de vida tedioso. 

O que essa coluna pretende, a partir de hoje (12), é mostrar que ser sustentável não significa ser chato ou careta. É possível conservar o meio ambiente e estimular o desenvolvimento social de forma alegre, confortável ou mesmo elegante. Essa tese já é defendida pelo movimento Fun Theory (ou Teoria da Diversão), que trata a diversão como o caminho mais fácil para mudar o comportamento das pessoas, seja consigo mesmas, com outras pessoas ou com o meio ambiente.

Os resultados são expressivos. Por exemplo: a transformação da coleta seletiva de vidro numa espécie de fliperama fez, em apenas uma tarde, mais de 100 pessoas depositarem garrafas usadas. Um recipiente comum, posicionado num local próximo, foi utilizado apenas duas vezes. Veja o vídeo aqui.

(VÍDEO: Bottle Bank Arcade – TheFunTheory)

Já em uma estação de metrô em Estocolmo, na Suécia, degraus que simulavam teclas de piano estimularam 66% mais pessoas a utilizarem as escadas convencionais em vez das escadas rolantes. Ninguém parecia cansado de subir e descer. Para visualizar o vídeo, clique aqui.

(VÍDEO: Piano stairs - TheFunTheory)

No site da Fun Theory há vídeos de outras ideias, que concorrem ao Fun Theory Awards, um prêmio de $2.5 mil euros para a melhor idéia sustentável e divertida. Você tem alguma? Mande para a Report Comunicação.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL