4 de mai de 2010

Florianópolis pode parar de novo

Acordo ou greve. É isso que os motoristas e cobradores de ônibus da Grande Florianópolis decidirão amanhã. Está marcada assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano na Grande Florianópolis (Sintraturb) em que será avaliada uma primeira proposta de negociação salarial apresentada pela prefeitura.

O encontro da categoria será em três turnos: 9h30min, 15h30min e 18h, num auditório no Centro.

As negociações entre as partes envolvidas começaram mês passado. O Sintraturb informou que está avaliando a primeira proposta apresentada pela prefeitura, mas a possibilidade de greve foi divulgada num informativo interno do sindicato.

A proposta inicial analisada pelos sindicalistas prevê correção salarial de acordo com a inflação do período, 2% de aumento real, aumento do vale alimentação em 9,67%, manutenção do pagamento dos lucros e a não demissão de cobradores.

De acordo com Deonísio Linder, do Sintraturb, a convenção coletiva deveria ter sido assinada até 30 de abril. Ele disse que nenhuma posição ainda foi tomada em relação à greve, mas que a assembleia de amanhã será decisiva. A categoria reivindica aumento real de 5%, a reposição da inflação, além de outros itens.

Em 2009, o acordo foi fechado depois da maior greve de ônibus da história da Grande Florianópolis. A paralisação durou 68 horas e causou transtornos à população da região.

Além disso, houve perdas significativas no comércio, restaurantes, bares e até hotéis. Os motoristas e cobradores levaram aumento salarial de 7%. Após a paralisação, a passagem subiu R$ 0,10.



Diario.com.br
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL