18 de out de 2010

Seu dentista tem orgulho de você?

Imagine que seu dentista tem a chance de se infiltrar no banheiro e ver como você escova os dentes. E aí, ficou vermelho de vergonha? Se você é do tipo que acha um saco passar fio dental e recorre a tudo quanto é artimanha para apressar a higiene bucal, está na hora de dividir melhor o tempo. Isso porque, no quesito sorriso brilhante, a tecnologia conta pouco. Fio dental e uma escova simples formam o kit perfeito.
Aqui você saberá qual a importância de cada detalhe na limpeza correta dos seus dentes inclusive encontrará detalhes da eficiência das escovas elétricas, as pastas que prometem clarear o sorriso, os chicletes sem açúcar, a ação dos enxaguantes, os alimentos que mais prejudicam a saúde bucal, nada passou batido. Acompanhe a seguir as dicas para passar longe daquele terrível motorzinho.
As escovas elétricas são melhores?
Nenhuma escova faz a limpeza sozinha. É preciso treinar o posicionamento correto e aprender a passar as cerdas por todas as superfícies dentais que ficam expostas. A remoção da placa acontece com movimentos pacientes e suaves, que não machucam as gengivas.
Qual o melhor tipo de escova?
As macias, de cabeça pequena. Elas causam menos danos à gengiva e alcançam os dentes de trás (chamados molares) com mais facilidade. Para limpar no fundo, os melhores movimentos realmente são os de vai-e-vem, porque conseguem tirar com mais eficiência a placa bacteriana e os restos de comida.
O limpador de línguas é realmente importante?
Sim, ele deve ser usado diariamente, porque retira camadas de sujeira que a escova dental não consegue. A maneira correta de usá-lo é arrastá-lo suavemente da parte posterior para a anterior da língua, antes da escovação. Basta fazer isso uma vez, à noite.
As pastas de dentes abrasivas são melhores do que as convencionais?
Se os cuidados com a higiene fossem frequentes, corretos e disciplinados, esse tipo de produto não teria utilidade. Como a maioria das pessoas acaba relaxando e não escova os dentes após todas as refeições, os cremes abrasivos servem de apoio na remoção da placa antiga, mais difícil de sair. Mas é preciso ter em mente que os abrasivos desgastam a superfície do esmalte, favorecendo o surgimento de problemas como a sensibilidade ao frio e ao calor, irritações na mucosa e na gengiva.

No lugar dessas pastas, é melhor usar o bicarbonato de sódio?
O bicarbonato de sódio é outro tipo de abrasivo, que também facilita a remoção da placa antiga e a retirada de manchas na superfície do esmalte, facilitando o branqueamento. Mas, para conseguir os efeitos sem danificar os dentes, é preciso dosar o tempo, a quantidade e a esfregação correta de uso. Assim, é recomendado deixar que seu dentista faça isso.
É preciso passar fio dental em todas as escovações?
Sim. Mas como sabemos que, na prática, isso não acontece, já está de bom tamanho usá-lo após as refeições principais. Ele é indispensável para remoção da placa bacteriana. E não precisar usar força: delicadamente, posicione o fio entre um dente e outro e arraste para cima, promovendo o atrito. Só não se esqueça de fazer isso nos dois dentes que ladeiam o fio, ou seja, não basta friccionar puxando para frente e para trás, é preciso fazer isso para a esquerda e para a direita para limpar com segurança.
Tem gente que evita usar o fio porque as gengivas sangram muito facilmente. Isso está correto?
Não, todo mundo tem que usar o fio dental. Realmente, existem gengivas mais sensíveis. Mas elas resistem à limpeza. O sangramento provavelmente indica um uso incorreto ou pouco frequente do fio, o que não descarta a utilização. Seja para conferir se está tudo bem com suas gengivas, seja para aprender a melhor maneira de usar o fio dental, a melhor saída é marcar uma consulta no dentista. De qualquer forma, hoje em dia existem muitos modelos de fio-dental. Vale experimentar todos até encontrar um que se adapte à sua boca, todos são muito bons.

Fio-dental, escovação e enxaguantes compõem o trio da higiene perfeita?
Não. Os enxaguantes só devem ser usados com a supervisão do dentista, porque eles podem desequilibrar o ph da boca. Se isso acontece, podem surgir problemas na digestão e na conservação dos esmaltes.
Os chicletes sem açúcar substituem a escovação?
Não, porque eles não limpam as áreas entre os dentes (papel do fio). Mas essas gomas de mascar podem sem consumidas sem receio. As ressalvas valem apenas para quem tem problemas na articulação da mandíbula e pode sofrer com dores musculares e de cabeça, por causa da mastigação. Também é preciso ter cuidado com os exageros, porque a mastigação ininterrupta leva à produção excessiva de ácido clorídrico no estômago, desencadeando a gastrite.
Quem usa aparelho ortodôntico precisa de algum cuidado especial?
Basicamente, é tudo igual. O paciente precisa apenas ser mais cauteloso com o uso do fio dental. Minha dica é contar com a ajuda dos passadores especiais, que facilitam muito. As visitas ao dentista também devem ser mais frequentes, com um intervalo máximo de três meses.
Que tipo de comida mais agride os dentes?
São mesmo os doces os grandes vilões? Pouca gente sabe, mas os alimentos e as bebidas ácidas são os maiores inimigos da saúde bucal. Eles desmineralizam e enfraquecem a superfície dos dentes, tornando-os mais sensíveis e aumentando o desgaste da superfície dental por causa da abrasão que provocam (particularmente durante a escovação). Suco de limão (e demais sucos cítricos), vinagre, uva, molho de tomate, vinho e refrigerantes (lights e diets também) são os principais exemplos. Vale ressaltar que eles não estão proibidos, mas não dá para ficar muito tempo sem higienizar a boca depois de consumir.

Clinica CIOSC
Rod. SC 406 , 179 - Clinica - Morro das Pedras
Florianópolis - SC, CEP 88064000, Brasil
Tel: (48) 3237-9137   (48) 3237-9137  Celular: (48) 9156-4051 (48) 9156-4051  ou 9156-4049
Email: contato@ciosc.com.br
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL