6 de fev de 2012

STF nega habeas corpus ao goleiro Bruno

Ex-camisa 1 do Flamengo teve pedido de liberdade indeferido pelo ministro Ayres Brito no fim do ano passado.


Um pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados do ex-goleiro do Flamengo, Bruno, foi negado pelo vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, o ministro Ayres Brito. A decisão foi tomada no último dia 29 de dezembro, mas divulgada apenas na última quinta-feira.

Bruno é acusado, com outros sete corréus, por homicídio qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação do cadáver de sua amante Eliza Samúdio, em 2010. Em sua decisão, Britto manteve o entendimento do ministro Sebastião Reis Júnior, também do STF, relator do recurso do goleiro ao tribunal. Para ambos, o ex-atleta representa perigo e deveria continuar preso, além de ter cometido um crime que ultrapassava os limites da crueldade. Atualmente outro habeas corpus, impetrado pela defesa constituída do goleiro, ainda aguarda apreciação.

Segundo a denúncia do atleta efetivada pelo Ministério Público, Eliza teria sido mantida em cárcere privado do dia 4 até o dia 10 de junho no sítio do atleta, em Esmeraldas (MG), quando teria sido morta por um ex-policial civil, Marcos Aparecido dos Santos, apontado como o real executor do homicídio. Eliza teria sido morta porque pedia a Bruno, pai de seu bebê, que reconhecesse a paternidade da criança. Bruno, insatisfeito, teria sido o mandante do crime. O corpo de Eliza nunca foi encontrado.

Fonte: diariocatarinense.clicrbs.com.br

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL