23 de jan de 2012

Verão é a estação mais traiçoeira quando o assunto é manter as medidas

Churros, batatinha, camarão e a casquinha de siri têm as malvadinhas gorduras saturadas.
O cidadão chega à praia, acomoda a família e a bagagem sob o guarda-sol, dá aquela espreguiçada e tsss... abre a primeira lata de cerveja do dia e pensa: estou em férias, eu mereço.

Quatro cervejas depois, bate a fominha e o garçom desembarca na mesa improvisada uma porção de camarão frito. Se considerarmos que em uma hora o sujeito já ingeriu 807 calorias, e que o almoço ainda está longe, a tendência é que o ponteiro se movimenta à direita.

Há uma falsa impressão de que nos meses de calor comemos menos e nos movimentamos mais. Isso até pode ter um pouco de verdade, mas o detalhe é que ingerimos alimentos de alto valor calórico. É só dar uma olhada no cardápio do restaurante. A maioria dos pratos com frutos do mar são fritos, a cerveja, o refrigerante, a caipirinha e as batidas de frutas são imbatíveis no quesito caloria.

Quem tem filhos leva na bagagem da praia salgadinhos, bolachinhas de todos os tipos e uma boa quantia em dinheiro já que o "moço do picolé" sabe que o dia vai render se passar de meia em meia hora em frente ao acampamento da família. Tem ainda a ditadura do empanado. As mulheres, que estão sempre cinco quilos acima do peso, acreditam que o inocente quitute não fará diferença no final do dia, afinal é assado. Doce ilusão: um empanado integral rende 358 calorias na contagem diária que, na maioria dos casos, não deve ultrapassar as 1,2 mil calorias.

Tudo bem, férias e verão é tempo de relaxar, mas não significa voltar para casa cinco (ou mais) quilos acima do peso. Sobrepeso não altera apenas o número de buracos no cinto ou aumenta um número no seu manequim, mexe com a sua saúde. E não adianta colocar a camisa para fora da calça para disfarçar! Você até passa a impressão de ser falso magro, mas a barriguinha permanece ali e, pode acreditar, todo mundo está vendo.

Melhor receita é o equilíbrio

Cada um tem uma receita para emagrecer. Todas as semanas as revistas estampam uma dieta milagrosa. Mas sabe qual é segredo? Equilíbrio. Assim como engordar, emagrecer é resultado de um processo. Ninguém ganha peso da noite para o dia e ninguém perde gordura do dia para a noite. Não tem jeito. O corpo humano é uma máquina perfeita, mas só funciona bem se estiver bem, digamos, azeitada.

— Se você tiver uma alimentação balanceada, rica em vitaminas e minerais, eventualmente, é possível se comer um churro, por exemplo — comenta a nutricionista e doutora em Saúde Pública Silmara Silva Mastroeni.

Desde que isso, claro, não vire rotina. Churros, frituras como a batatinha, camarão e a casquinha de siri têm as malvadinhas gorduras saturadas, aquelas que colam nas paredes das artérias e causam estragos no coração.

Manter uma dieta observando os valores calóricos dos alimentos não é garantia de saúde, tampouco de peso ideal. Tem que estar atento para a qualidade do que vai ingerir.

— Se você perceber, a água de coco tem a mesma quantidade de calorias de um refrigerante. Mas a água tem muito mais vitaminas — observa.

Tudo o que nosso organismo não transforma em energia, vira gordura. Por isso é importante observar o índice glicêmico dos alimentos. Tudo o que tem farinha branca, por exemplo, produz picos de açúcar no sangue. Isso provoca uma sensação de saciedade momentânea. Quando o açúcar baixa, lá vem aquela vontade de comer mais doces. É um carrossel.

— Devemos nos guiar pela qualidade dos alimentos e não pelas calorias e observar a procedência e a forma da embalagem dos produtos — ensina a nutricionista Maraysa Isensee.

Para ela é preciso aprender a substituir alguns alimentos, só assim uma dieta pode ser mantida. Cerveja pode? Claro que sim, mas lembre que a bebida é diurética e você acaba se desidratando. Beba cerveja, mas intercale com água. Assim você se mantém hidratado e evita aquela ressaca no dia seguinte. Afinal, é impossível resistir a uma cerveja beeem gelada no verão.

Para queimar as calorias

A estudante Cristiane de Souza adora a praia e revela que não resiste a duas tentações à beira-mar.

— O crepe e o churro. É difícil dizer não — brinca.

Mas para combater os excessos vai todos os dias à academia. A consultora de vendas Loraine Amaral, 33 anos, é mais radical.

— Quando bate a vontade, de sair da dieta eu tomo chá.

Os professores de educação física do Sesc Joinville Benício Borges, 31 anos, e Juliano da Silva, 31, comentam que a quantidade de calorias depende da intensidade das atividades físicas. Uma corrida queima mais gordura do que numa caminhada.

— Para ter um resultado interessante, o ideal é praticar exercícios cinco vezes por semana. Uma hora é o suficiente —diz Benício.

A Organização Mundial da Saúde ainda orienta queimar 2 mil calorias por semana, ou seja, 400 por dia. A única forma de perder peso é queimar mais do que se ingere.

fonte: www.clicrbs.com.br
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

.

Vídeos

Loading...

DICA EMPRESARIAL